Explicando o Picking...


explicando-o-picking

Se você trabalha com logística, não só promocional, já deve ter ouvido o termo ‘picking’, palavra do idioma inglês que, traduzida, significa ‘coleta, seleção’, entre outras palavras sinônimas.


Pois o termo ‘picking’, muito utilizado nos processos logísticos, se refere, simplesmente, ao processo de seleção dos produtos que serão encaminhados para atender a um determinado pedido.


De forma geral, podemos dizer que o ‘picking’ começa lá no estoque das empresas e, apesar de parecer algo simples, trata-se de uma etapa fundamental que, por envolver muitos colaboradores e influenciar, diretamente, o tempo de finalização do ciclo do pedido, é considerada crítica e essencial.


Mas quais são os principais tipos de picking?


Vejamos a seguir:


Picking discreto

Neste tipo, um pedido é atendido a cada vez pelo mesmo profissional do começo até o fim, ou seja, cada colaborador executará o processo em um só pedido a cada vez.


Zona

Como o próprio nome indica, neste tipo de picking o processo será repartido em zonas nas quais cada profissional da separação (ou do setor de separação) atenderá uma unidade de manutenção de estoque (SKU) ou um tipo de SKU.


Lote

No processo definido como ‘lote’, como o nome também já indica, diversas unidades de manutenção de estoque (SKU) compõem um lote. Dessa forma, cada profissional atenderá um lote com diversos SKUs diferentes.


Por onda

No processo que ocorre ‘por onda’ cada colaborador é responsável por somente um SKU e deve trabalhar em um período de tempo pré-determinado para que as tarefas de expedição não se acumulem.


Como vemos o ‘picking’ é fundamental no processo logístico e deve ser feito com atenção para que o resultado seja sempre o melhor possível.


Leia também: https://www.cnlog.com.br/post/habitos-de-compra-pdv

Visite o nosso Instagram: https://instagram.com/cnlog_logistica?igshid=fmi6o1hrekgk

9 visualizações0 comentário